Parque Natural do Vale do Guadiana | WWF

Parque Natural do Vale do Guadiana



©Imobiente/Rui Simões

A Bacia do Rio Guadiana é uma das regiões prioritárias de intervenção da WWF em Portugal. Nesta bacia o Parque Natural do Vale do Guadiana (PNVG) assume particular importância como área de Alto Valor de Conservação.

A intervenção da WWF no PNVG tem como objectivo a recuperação da integridade ecológica do rio, das espécies florestais e habitats associados, tendo em consideração aspectos económicos, ambientais e sociais.

Das áreas intervencionadas destaca-se a Ribª do Vascão, o mais importante tributário do baixo Guadiana, onde se desenvolve um projecto de restauro que visa e conservação da biodiversidade da Bacia do Guadiana, nomeadamente das espécies endémicas destes tributários entre as quais se destaca o Saramugo. O projecto visa:

  1. melhorar o estado de conservação da floresta da bacia do Guadiana;
  2. beneficiar os habitats naturais das espécies endémicas do Rio Guadiana, em especial do Saramugo (Classificada em Perigo de Extinção);
  3. restaurar áreas degradadas da bacia do Guadiana, nomeadamente áreas ardidas e em risco de desertificação.

As intervenções na Bacia do Guadiana são realizadas em parceria com várias entidades:

  • WWF Espanha, que desenvolve acções equivalentes na Bacia Espanhola do Rio Guadiana;
  • ICNB-PNVG, que selecciona as áreas de intervenção e desenvolve acções de reintrodução do Saramugo;
  • Centro de Estudos e de Sensibilização Ambiental do Monte do Vento, da Associação de Defesa do Património de Mértola, onde foram realizadas acções de restauro ecológico e são produzidas, em viveiros próprios, as plantas autóctones a utilizar no restauro florestal;
  • Fundação Serrão Martins / Câmara Municipal de Mértola, promotores do projecto de Visitação e Conservação no Vale do Guadiana “Trilhos”, no qual se insere à acção de restauro da Ribeira do Vascão

No Centro de Estudos e de Sensibilização Ambiental do Monte do Vento, da Associação de Defesa do Património de Mértola, localizada no Parque Natural do Vale do Guadiana, foram plantados, em 2005, sobreiros e azinheiras em conjunto com medronheiros, aroeiras, giestas, retamas e ripícolas, num total de 20 espécies; esta intervenção visou a recuperação da floresta Mediterrânica em terrenos agrícolas abandonados, degradados pela erosão.