Incêndios florestais | WWF

Incêndios florestais



Cenários de alterações climáticas sugerem tendência para uma maior ocorrência de condições para os grandes incêndios florestais.

Portugal encontra-se na eco-região do Mediterrânico caracterizada por verões quentes e secos e invernos suaves e chuvosos. O fogo, factor de renovação do ecossistema, sempre fez parte da paisagem Mediterrânica.

O fogo, com a pastorícia e o arroteamento de terras, sempre foi utilizado pelo homem Mediterrânico para moldar uma paisagem que se tornou diversa em usos da terra e rica em habitats aos quais se adaptaram muitas espécies de fauna e flora. A presença humana constitui um dos principais factores da diversidade da paisagem Mediterrânica.

Fenómenos recentes de despovoamento e abandono rural transformaram habitats agrícolas e silvo-pastoris em vastas áreas de vegetação combustível pronta a servir de pasto para as chamas.

O ciclo de fogo curto, pouco intensivo e controlado foi quebrado e substituído por ciclos de fogo longos que originam incêndios intensos e de grandes dimensões.

Cenários futuros de alterações climáticas sugerem ocorrência de períodos de chuva mais intensos e verões mais quentes e secos. Em resumo: mais condições para crescimento da vegetação e acumulação de combustível e melhores condições para ignição de fogo.

O despovoamento resulta, em parte, do abandono de actividades rurais economicamente insustentáveis. O trabalho no campo e o usufruto da paisagem carece de abordagens inovadoras, para que a presença humana se mantenha, gerindo, um território diverso e resistente a perturbações catastróficas, como grandes incêndios.

Vídeo - Prevenção de Incêndios

Descarregue aqui o filme da WWF sobre Prevenção de Incêndios