Novo relatório da WWF: a maioria do pescado que se come nos países do Mediterrâneo e em Portugal é importado | WWF

Novo relatório da WWF: a maioria do pescado que se come nos países do Mediterrâneo e em Portugal é importado



Posted on 19 May 2017
Report ‘Seafood and the Mediterranean: local tastes, global markets’
© WWF
De acordo com um novo relatório da WWF, a maioria do pescado disponível no mercado Mediterrâneo Europeu e em Portugal é importado, principalmente de países em desenvolvimento. De facto, para cada quilo de pescado produzido ou capturado por países europeus do Mediterrâneo, mais de dois quilos são comprados fora desta região.

Os países mediterrânicos europeus consomem quase 7,5 milhões de toneladas de pescado por ano - no entanto, apenas cerca de 2,75 milhões de toneladas provêm de fontes internas, o que deixa uma enorme quantidade de pescado para encontrar noutros locais: quase 5 milhões de toneladas por ano.
 
A maioria das importações nestes países provém do Norte da África (Marrocos, Tunísia, Argélia, Líbia). Em 2014, os países europeus do Mediterrâneo importaram cerca de 1,8 milhões de toneladas dos países em desenvolvimento da região. Os pescadores locais procuram espécies de alto valor comercial para serem vendidas frescas nos mercados da região.